Skip to content

Brilho, Compras e Sensibilidade: O Movimento Natalino nos Shoppings e os Cuidados Especiais

Nesta época do ano, os shoppings se transformam em verdadeiros santuários do espírito natalino, repletos de luzes, decorações encantadoras e muita música. Contudo, por trás desse frenesi festivo, há uma necessidade de sensibilização e cuidado, especialmente quando se trata do bem-estar de crianças com deficiências, tais como autismo e Síndrome do X Frágil. Para compreender melhor os desafios e fornecer orientações avançadas sobre como garantir um ambiente acolhedor e inclusivo durante as festividades de fim de ano, conversamos com a Terapeuta Ocupacional Anahi Romero. Seu olhar especializado e sensível oferece insights essenciais sobre como adaptar as experiências natalinas para atender às necessidades específicas dessas crianças, garantindo que possam desfrutar plenamente dessa temporada mágica. Nesta entrevista, mergulhamos no encantamento natalino, ao mesmo tempo em que iluminamos a importância de tornar esse período festivo acessível a todos, com foco especial nos pequenos que precisam de uma abordagem mais cuidadosa e atenta. Confira!

(Eu Digo X) Como a sensibilidade ao som pode afetar as experiências das crianças autistas e com a Síndrome do X Frágil durante a temporada de Natal, especialmente considerando a música e as decorações presentes em shoppings e lojas?

(Anahi Romero) As vivências nas temporadas festivas de fim de ano vão depender dos aspectos individuais de cada criança. Pois, o excesso de informação no espaço, pode ser algo muito atrativo e interessante, como também pode ser extremamente aversivo e exaustivo. Por isso, é importante tentar conhecer previamente as características do local e compreender as questões emocionais e sensoriais da criança que podem influenciar na experiência escolhida.

(EDX) Sabemos que a interação social pode ser um desafio para crianças com autismo e Síndrome do X Frágil. Como os pais podem preparar seus filhos para as atividades sociais típicas desta época, como encontros com o Papai Noel e participação em eventos natalinos?

(Anahi Romero) Durante essa época do ano há maior possibilidade de participarmos de encontros sociais e eventos festivos, o que para algumas famílias por ser sinônimo de sair da rotina comum. Tais mudanças podem provocar desconforto e crises naquelas crianças que apresentam comportamentos mais rígidos com hábitos e rituais pré-estabelecidos par a sua organização. Assim, é importante trazer previsibilidade e acomodações específicas para ambientes novos, tais como Pistas visuais, explicações prévias sobre “o que” e “como” será feito; acomodações / adaptações sensoriais (abafadores, fidget toys, sala para descanso, sons e iluminações controlados), entre outros.

(EDX) A presença do Papai Noel, com suas características marcantes, pode ser assustadora para algumas crianças. Como os pais podem abordar a figura do Papai Noel de uma maneira que seja positiva e confortável para estas crianças?

(Anahi Romero) Essa abordagem pode ser feita da mesma maneira que precisamos trazer previsibilidade sobre o ambiente. Para ajudar a promover uma aproximação mais positiva é importante apresentar e contextualizar as características dos personagens dessa época, como Papai Noel, Mamãe Noel, Duendes etc.; usando por exemplo atividades lúdicas, desenhos, filmes, histórias sociais e contos, e trabalhando o tema junto com a criança por meio dessas atividades.

(EDX) Quais adaptações sugeridas para tornar as atividades natalinas mais acessíveis, considerando o ambiente festivo presente em diversos espaços públicos?

(Anahi Romero) É importante ressaltar que cada criança é única, e isso também se reflete no que pode ser aversivo ou não para ela. Por isso, é necessário saber o que a criança gosta e o que lhe traz desconforto. De qualquer forma, hoje temos muitas adaptações possíveis a serem usadas tanto em si, quanto nos ambientes, por exemplo: abafadores, mordedores, brinquedos para regulação sensorial, entre outros. No que tange os ambientes, existe aqueles montados com controle de ruídos, sala de descanso e ambientes sensoriais. Há alternativas variadas para estruturar comemorações adaptadas com menos músicas, iluminação e sons ambientes.

(EDX) Como os pais podem equilibrar a participação das crianças nas atividades natalinas, como visitas a shoppings decorados e eventos comemorativos, apresentações sem sobrecarregar suas sensações ou causar desconforto?

(Anahi Romero) Para que a família possa encontrar um equilíbrio saudável para a participação satisfatória nessa época é imprescindível compreender os limites de todos e como usar as ferramentas necessárias para lidar bem com as dificuldades e desconfortos.

(EDX) Existem estratégias específicas que você recomenda para ajudar as crianças a se prepararem e se adaptarem às mudanças na rotina durante a temporada de Natal?

(Anahi Romero) Isso pode variar conforme as necessidades individuais, alguns podem ficar ansiosos com muita previsibilidade, e outros precisam muito dessa segurança antecipada. Recomenda-se, em caso de dúvidas e dificuldades que procure um Terapeuta Ocupacional que possa analisar demandas específicas de cada criança e adapte às atividades previstas caso a caso.

(EDX) Considerando que cada criança é única, quais são alguns sinais que os pais devem observar para entender se as atividades natalinas estão causando desconforto ou ansiedade em seus filhos autistas ou com Síndrome do X Frágil?

(Anahi Romero) Estar atento aos detalhes e sinais que as crianças aos poucos demonstram é importante para que os cuidadores antecipem auxílios e direcionamentos para que não haja uma possível crise. Observar aumento de agitação motora, sudorese excessiva, boca seca, aumento de estereotipias, inícios de comportamento de birra, entre outros.

(EDX) Como você sugere que os pais comuniquem às escolas e outros ambientes frequentados pelas crianças sobre suas necessidades específicas durante o período natalino, para garantir um ambiente inclusivo e abrangente?

(Anahi Romero) Manter a comunicação assertiva e atualizada é superimportante. Mandar orientações prévias, por recomendações de terapeutas e profissionais que acompanham a criança pode contribuir e auxiliar para que a escola seja mais acessível e inclusiva ao se programar e a família esteja preparada para o que possa ser necessário.

(EDX) Há atividades específicas nas festividades de Natal que podem ser benéficas para o desenvolvimento e bem-estar das crianças autistas e com Síndrome do X Frágil? Como os pais podem incorporar essas atividades em casa?

(Anahi Romero) Acredito que é importante entender e apresentar à criança as festividades e expressões culturais em que ela está inserida. Se for por opção da família incorporar as festividades de final de ano, pode ser uma oportunidade de criar laços, memórias afetivas e tempo de qualidade com a criança e coletivamente. Além disso, a família e ou cuidadores podem organizar eventos sociais inclusivos, pensando nos limites, demandas e especificidades da criança para não só inclui-la, mas também para que faça parte do planejamento e preparação do espaço, por exemplo.

Anahi Romero é Terapeuta Ocupacional, Crefito 15 18766- TO. @falecomato

  • Blog
Back To Top
Search