Skip to content

Dúvidas comuns sobre o dia a dia de indivíduos com a Síndrome do X Frágil

O dia a dia do indivíduo com a Síndrome do X Frágil traz desafios à família, das situações que são simples até as mais complexas. Uma questão da rotina diária de todo ser humano, e que se torna um desafio para a família é em relação a ir ao banheiro, algo que nem sempre é fácil de aprender para as pessoas típicas, quem dirá para os atípicos.

Muitas vezes, o fato do bom funcionamento ou não do intestino acaba gerando estresse no indivíduo. No caso da pessoa com SXF, alguns podem ter uma demora para dominar o treinamento da contração esfincteriana. É um processo que necessita de uma rotina diária para melhorar o uso do banheiro.

Para esses casos é importante a orientação e avaliar se a criança está pronta para iniciar esse treinamento. Caso o intestino seja seco e tenha a tendência de prisão de ventre, o treinamento pode ser feito pelo período de duas horas diárias. Por isso, muita paciência. Já em relação a urina, a indicação de consciência sensorial deve ser quando a criança estiver com a bexiga cheia.

É importante incentivar o uso de uma linguagem simples, consistente e concreta quando nos referimos a parte do corpo. Se a criança é não verbal, aplicar o sistema de comunicação usado em outras partes do cotidiano. Lembre-se que explicar muito nem sempre é fácil para o entendimento dessas crianças. Opte por frases curtas, com duas ou três palavras e frases indicadas e recomendadas.

Nos aspectos cognitivos, o treinamento com estímulos visuais, por exemplo, pode ser positivo. Mostrar um desenho animado de uma criança no banheiro, ao invés de uma criança real, pode ser útil.
Já com a criança que está na escola, o colégio deverá usar o mesmo sistema de treinamento. Em suma, a criança vai treinar para ir ao banheiro e a chave do sucesso é a paciência.

  • Blog
Back To Top
Search