skip to Main Content

Vida Adulta e Autismo Sênior

A Síndrome do X Frágil, bem como o autismo são condições em que o paciente leva para a vida. Ainda não existe cura, no entanto, quando diagnosticada precocemente, traz qualidade de vida e o tratamento é auxiliado por profissionais da saúde, educadores e familiares durante todo o processo.

Ser portador da pré-mutação X Frágil pode aumentar o risco de várias condições médicas que interferem na vida adulta. É aconselhável que, se a criança for diagnosticada como X Frágil, que os pais e familiares realizem os exames. Tal iniciativa possibilita que os médicos gerenciem os cuidados.

As mulheres, por exemplo, tem um risco maior da menopausa precoce ou que se inicia antes dos 40 anos. Já os homens aumentam a possibilidade de uma condição chamada ataxia de tremor (FXTAS), além da dificuldade de equilíbrio e caminhada.

Já os autistas adultos passam a ter uma maior dificuldade na administração do tempo, as atividades repetitivas podem interferir no tempo que necessita para se dedicar a algo, como, por exemplo, o estudo, trabalho, etc.

Já os idosos, muitos deles, nem sabem que convivem com o autismo, até mesmo porque o TEA passou a ser diagnosticado na última década. Muitos idosos se adaptaram ao autismo sem saber, e realizam as atividades de forma normal.

Na fase adulta, os autistas possuem o maior risco de depressão e ansiedade que tende a piorar com a idade. Outros fatores como: epilepsia, deficiências auditivas, problemas de visão, problemas cardiovasculares, distúrbio do sono e problemas metabólicos também são comuns em adultos autistas.
Ressalta-se que, cuidadores que são inexperientes com idosos autistas, ao invés de ajudar, atrapalham o quadro, deixando necessidades não atendidas e não reconhecidas.

Todo idoso autista precisa de regularidade, não apenas nos cuidados, como na rotina familiar. Presença de ruído, mudança de ambientes pode ser angustiantes ao idoso. É fundamental que a família e os cuidadores entendam que o idoso autista se socializa e se relaciona com outras pessoas, mas adaptando as suas necessidades individuais.

  • Blog
Back To Top
Search
× Possui alguma dúvida?