Bom dia Paraná

Vale a pena assistir esta matéria para conhecer um pouquinho mais sobre a Síndrome do X Frágil e a história do Lucas.

Lucas deu entrada no Hospital do RJ com 350g – ainda feto, depois de ser encontrado no LIXO. O hospital não fez o registro dele, pois não se acreditava que sobreviveria. Após 9 meses de internamento na UTI, precisavam encontrar uma família que o adotasse. Todas as que estavam na fila, não o quiseram. Mas a Katia acreditou na vida desta criança e o adotou, mesmo com os piores prognósticos, ou seja, não iria andar, comer, segurar o pescoço… ficaria em estado vegetativo.

Ela ignorou esses fatores e o criou com muito amor. Atualmente, o Lucas anda, come, e come muito bem, ouve, apenas não fala (ainda, segundo a mãe!). Veio para Curitiba conhecer o Síndrome do X Frágil – Instituto Lico Kaesemodel e fazer o exame, pois possui características da Síndrome.

Pensa num menino feliz. Que interage – do jeitinho dele. Com certeza uma lição de vida para todos nós que reclamamos de dor, de falta disso, de falta daquilo. Um exemplo de superação.

 

Search